Matões: Secretaria de Saúde gasta quase R$ 500 mil reais com coxinhas e sucos na lanchonete Fundo de Quintal


As suspeitas dão conta de um suposto esquema de superfaturamento na compra de coxinhas e sucos pela Secretaria Municipal de Saúde de Matões – MA no ano de 2022. Logo após uma denúncia chegar ao Ministério Público do Estado, a Promotoria de Justiça da cidade passou a investiga o suposto superfaturamento no suposto fornecimento de lanches “SUCOS E COXINHAS” através de um contrato firmado entre a Prefeitura Municipal de Matões – MA e a empresa T. N. DE OLIVEIRA – ME - (RESTAURANTE FUNDO DE QUINTAL) – CNPJ: 08.829.495/0001-78 no ano de 2022.  


Na denúncia enviada a Promotoria de justiça do município, o denunciante afirma que os valores pagos a empresa “FUNDO DE QUINTAL” no ano de 2022, ultrapassam $ 500.000,00 (quinhentos mil reais), com pagamento de sucos e coxinhas com dinheiro oriundos da saúde pública do município. Nossa redação teve acesso com exclusividade há uma vasta documentação composta por extratos bancários da conta do Fundo Municipal de Saúde do município que comprovam e dão total veracidade as informações.

Segundo os extratos bancários, todos os pagamentos foram realizados pelo atual Secretário de Saúde Daniel Marques Cardoso, o qual gere os recursos do Fundo Municipal de Saúde do pequeno município maranhense. Além do contrato ter sido homologado pelo atual prefeito Ferdinando Coutinho.

Em um relatório anexado a representação enviada ao MP, consta uma planilha que demonstra que se os recursos utilizados para os pagamentos dos supostos sucos e coxinhas, tivessem sido utilizados de forma correta, em benefício do povo, daria para abastecer a farmácia básica do município com mais de 180.000 (cento e oitenta mil) medicamentos de uso contínuo, e ainda daria para comprar mais de $ 50.000,00 (cinquenta mil reais) de soro fisiológico para atender o hospital municipal.

Nossa equipe apurou ainda que ambos, O atual Prefeito e o Secretário de Saúde de Matões – MA, são réus em uma Ação Civil Público promovida pela Promotoria de Justiça de Matões – MA, por não gerirem de forma adequada os recursos da saúde pública, ao ponto de não atenderem aos padrões mínimos estabelecidos pelo Sistema Único de Saúde SUS.

O caso segue sob investigação do Ministério Público do Estado e poderá a qualquer momento ter novos desdobramentos.  



Tentamos contato com os citados, mas até o momento não obtivemos respostas.

Postar um comentário

0 Comentários